Mesmo na era da internet, o Evangelho é sempre atual com o Espírito, afirma o Papa

Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

Após a celebração da missa de Pentecostes na Basílica Vaticana, o Papa Francisco rezou com os fiéis na Praça São Pedro a oração do Regina Coeli.

O Pontífice explicou o significado desta Solenidade, que recorda a efusão do Espírito Santo sobre os Apóstolos cinquenta dias após a Páscoa.

Jesus o havia prometido várias vezes e o Evangelho deste domingo narra uma destas promessas: “O Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará tudo e vos recordará o que vos tenho dito” (Jo 14,26).

O Papa se concentrou sobre as duas ações mencionadas, ensinar e recordar, pois é assim que Ele faz entrar em nossos corações o Evangelho de Jesus.

Antes de tudo, o Espírito Santo ensina. Mas fica a pergunta: o que o Evangelho pode nos dizer na era da internet e da globalização?

De fato, pode surgir a dúvida de que entre o Evangelho e a vida de cada dia exista muita distância, pois Jesus viveu há dois mil anos, eram outros tempos, outras situações.

Mas o Espírito Santo é especialista em colmar distâncias, ele nos ensina a superá-las.

“É Ele que liga o ensinamento de Jesus com todos os tempos e cada pessoa. Com Ele, as palavras de Cristo se tornam vivas, hoje! Sim, o Espírito as torna vivas para nós: através da Sagrada Escritura nos fala e nos guia no presente.”

De volta ao coração

Corremos o risco de fazer da fé uma peça de museu, mas Ele, ao invés, a coloca em sintonia com os tempos.

E o faz justamente através da memória. Eis aqui o segundo verbo, re-cordar, ou seja, levar de volta ao coração, como aconteceu com os Apóstolos. Eles ouviram Jesus falar tantas vezes, mas com Pentecostes passaram de um conhecimento exterior a uma relação viva, convicta e alegre com o Senhor.

“É o Espírito que faz isso, fazendo passar do ‘ouvir dizer’ ao conhecimento pessoal de Jesus, que entra no coração.”

O Papa então faz uma provocação aos presentes, questionando se  somos cristãos esquecidos. O remédio é invocar o Espírito Santo:

“Façamos isso sempre, sobretudo nos momentos importantes, antes de tomar decisões difíceis. Peguemos o Evangelho e invoquemos o Espírito, dizendo assim: ‘Vinde, Espírito Santo, recordai-me Jesus, iluminai meu coração’, disse Francisco, pedindo aos fiéis que repetissem a frase.

“Depois, abramos o Evangelho e leiamos um pequeno trecho, lentamente. Assim, o Espírito fará com que Ele fale à nossa vida.”

Vatican News

Mais Artigos