A Virgem Maria é a mulher da docilidade

Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

    “Porque a Deus nenhuma coisa é impossível. Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Sua vontade” (Lc 1,38). No Mistério da Encarnação, vemos toda a docilidade daquela que foi escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus. Nesse momento, a Virgem Maria se tornou, por excelência, a Mulher da docilidade, não porque ela não pecou, mas porque disse “sim” a Deus e aos Seus desígnios, sendo dócil.

    A palavra “docilidade” traz como significado: fácil de guiar, obediente, submisso. Ser dócil não é fácil, e também não é simples, porque a docilidade contraria totalmente a nossa natureza marcada pelo pecado. E deixar-se ser guiado por alguém também não é nada fácil. Pelo contrário, não queremos permitir que alguém nos guie, não queremos que alguém nos oriente, porque não queremos ser contrariados, mesmo que esse Alguém seja o próprio Deus. Acreditamos que somos os donos do saber e da verdade, donos do nosso próprio nariz e da nossa vida.

    A docilidade contraria totalmente a nossa natureza marcada pelo pecado

    Por isso, ser dócil é um desafio para os fortes, para aqueles que reconhecem que há Alguém mais sábio do que nós e que tem o poder para conduzir a nossa vida, para orientar o que devemos fazer, mesmo que não seja aquilo que queremos.

    Para sermos dóceis, precisamos lutar e, muitas vezes, isso é violência contra nós mesmos. Por causa da obediência a Deus e à Sua vontade, temos de estar prontos para provar do cálice amargo que nos é oferecido nos momentos de provação, momentos em que sentimos espadas de dor transpassarem o nosso coração e a nossa alma, como a Santíssima Virgem.

    Precisamos ter a coragem de obedecer ao Todo-poderoso

    O Catecismo da Igreja Católica, no número 967, nos diz: “Por sua adesão total à vontade do Pai, à obra redentora de seu Filho, a cada moção do Espírito Santo, a Virgem Maria é para a Igreja o modelo da fé e da caridade”. Nossa Senhora deve ser o nosso grande modelo, totalmente diferente dos modelos do mundo, modelo de docilidade, de coragem, de entrega. E Deus quis que esse modelo fosse coroado no Céu, e que fosse toda revestida de sol, toda revestida da graça d’Ele, para nos apontar este caminho.

    Temos de ter a coragem de obedecer a Deus, imitando a Virgem Maria; e a coragem de realizar a Sua vontade, mesmo que o mundo não nos entenda, mesmo que as pessoas da nossa família e os nossos amigos não nos entendam. Precisamos ter a coragem de obedecer ao Todo-poderoso, mesmo parecendo careta e ultrapassado aos olhos do mundo. Temos de obedecer aos Seus Mandamentos, mesmo que isso seja um aparente fracasso, e ainda se tudo parecer estar perdido.

    Toda docilidade a Deus nos traz uma bênção

    A docilidade da Virgem Maria nos trouxe somente bênçãos, trouxe-nos a maior bênção que este mundo já viu: Jesus Cristo, o Verbo Encarnado. Ele nos livrou da maldição do pecado original, que nos livrou das tristes consequências da insubmissão de Eva, a primeira mulher. Porque a rebeldia só nos traz males, só nos traz maldições.

    Precisamos entender que toda docilidade a Deus nos traz bênção. E quando deixamos Deus nos guiar, permitimos que Ele tome o Seu devido lugar em nossa vida. Permitimos que Ele reine e realize a Sua salvação e a Sua graça em nossa vida. Madre Teresa de Calcutá disse um dia: “Eu sou um simples lápis nas mãos de Deus, o que faço é somente me deixar ser guiada”. E deixar-se ser guiado por Deus não é se anular; pelo contrário, é permitir que os sonhos d’Ele a nosso respeito se realizem, concretizem-se e iluminem o mundo, a começar por aqueles que estão ao nosso redor.

    Deixe Deus guiar a sua história

    Meu irmão, deixe Deus guiar você, deixe-O guiar a sua história. Permita que Ele guie o seu coração, a sua família, o seu trabalho, os seus planos. Permita que Ele guie as suas ações, a sua maneira de ser e de viver. Permita que Ele o conduza pela mão, permita que Ele guie os seus passos, oriente as suas decisões, o seu futuro e toda a sua vida. E não tenha medo, porque Aquele que guia sabe o que faz, e o conduzirá pelo caminho certo, um caminho de amor, cujos preceitos são leves e “mais desejáveis do que o ouro, sim, do que o ouro fino e mais doce do que o mel” (cf. Sl 18,11).

    Permita, hoje, que o Senhor o guie verdadeiramente. Permita que Ele destrua em seu coração todo pecado que não lhe permite realizar o querer d’Ele em você, e assim não colher toda a bênção que Ele tem para você.

    Confie, e, a partir deste momento, permita que o Senhor assuma o comando da sua vida!

    Que a Virgem Maria, a quem Jesus foi submisso, interceda por você.

    Cássia Izabel Porto
    Missionária da Canção Nova 

     

    Canção Nova

     

    Mais Artigos