EUA, Papa: promover a reconciliação nacional e tutelar os valores democráticos

Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

Após a oração mariana do Angelus deste domingo (10/01), o Papa Francisco saudou com afeto a população dos Estados Unidos, abalada pelo recente ataque ao Congresso.

Rezo por aqueles que perderam a vida, cinco, naqueles momentos dramáticos. Reitero que a violência é sempre autodestrutiva. Nada se ganha com a violência e tanto se perde. Exorto as autoridades do Estado e toda a população a manter um alto sentido de responsabilidade, a fim de acalmar os ânimos, promover a reconciliação nacional e tutelar  os valores democráticos arraigados na sociedade estadunidense. Que a Virgem Imaculada, Padroeira dos Estados Unidos, ajude a manter viva a cultura do encontro, a cultura do cuidado, como principal via para construir juntos o bem comum; e o faça com todos os que vivem naquela terra.

A seguir, Francisco saudou de coração todas as pessoas que participaram do Angelus através dos meios de comunicação.

Como vocês sabem, por causa da pandemia, não pude celebrar os batismos hoje na Capela Sistina, como de costume. Todavia, asseguro a minha oração pelas crianças que foram inscritas e por seus pais, padrinhos e madrinhas; e por todas as crianças que neste momento estão recebendo o Batismo, recebendo a identidade cristã, recebendo a graça do perdão e da redenção. Deus abençoe a todos!

O Papa recordou que amanhã, visto que terminou o Tempo de Natal, “retomaremos com a liturgia o caminho do Tempo Comum”.

Não nos cansemos de invocar a luz e a força do Espírito Santo, para que nos ajude a viver com amor as coisas ordinárias e assim torná-las extraordinárias. É o amor que muda: as coisas comuns parecem continuar sendo ordinária, mas quando são feitas com amor, se tornam extraordinárias. Se permanecermos abertos, dóceis, ao Espírito, Ele inspirará os nossos pensamentos e nossas ações diárias.

Por fim, desejou a todos um bom domingo e pediu aos fiéis para não se esquecerem de rezar por ele.

Vatican News

Mais Artigos