A doação do Papa ao Brasil ferido pela pandemia

Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

Mais uma doação do Papa em tempo de pandemia. Desta vez, o coração de Francisco bate pelo Brasil, o segundo país mais afetado do mundo pelo novo coronavírus. “Nesses dias – lê-se num comunicado divulgado nesta segunda-feira pela Esmolaria Apostólica, assinado pelo cardeal Konrad Krajewski –, serão enviados ao Brasil 18 ventiladores Draeger para terapia intensiva e 6 ecógrafos portáteis Fuji”. Uma ajuda concreta, tornada possível “graças ao generoso compromisso – destaca o comunicado – da Associação Hope Onlus que, altamente especializada em projetos humanitários sobre saúde e educação, tem trabalhado para encontrar os equipamentos médicos de alta tecnologia que salvam vidas através de vários doadores; tem trabalhado também no procedimento de transporte e instalação nos diversos hospitais”.

Atenção aos mais necessitados

A Esmolaria Apostólica, portanto, continua com um compromisso incessante e universal de apoiar aqueles que, em todos os cantos do mundo, são os mais atingidos pela Covid-19. Ele o faz realizando a vontade do Papa: chegar àquelas realidades onde a emergência ligada ao novo coronavírus colocou em crise os sistemas de saúde já fortemente provados por outras emergências e dificuldades anteriores à pandemia. Na primavera passada, os ventiladores doados por Francisco chegaram ao continente americano – da Venezuela ao Haiti, mas também ao próprio Brasil e a outros países – e ao continente asiático, com aqueles enviados a Bangladesh, por exemplo. Também a Europa – pensemos na Itália, Espanha e Ucrânia – e depois no continente africano, onde entre os países que receberam os ventiladores estão Camarões e Zimbábue. As doações continuaram também durante o período do verão, a última das quais para o Brasil.

O papel da Nunciatura Apostólica

A ajuda da Esmolaria Apostólica é concreta e eficaz. Por isso, é máxima a atenção aos detalhes, de modo a não comprometer o sucesso real das doações. “Uma vez no Brasil, estes dispositivos – se especifica no comunicado de hoje – serão entregues e doados aos hospitais que a Nunciatura Apostólica indicou no território nacional para que este gesto de solidariedade e caridade cristã possa realmente ajudar as pessoas mais pobres e necessitadas”. No Brasil, recordamos, há mais de 3 milhões e 300 mil casos da Covid-19 e pelo menos 107 mil vítimas.

Vatican News

Mais Artigos

NOTÍCIAS

O Papa institui o Ministério de Catequista

“Fidelidade ao passado e responsabilidade pelo presente” são “as condições indispensáveis para que a Igreja possa desempenhar a sua missão no mundo”: assim escreve o