“Guardai – vos de fazer vossas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles”.

Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

"Guardai - vos de fazer vossas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles".

Lectio Divina: Mt 6, 1-6.16-18

“Guardai – vos de fazer vossas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles”.

A Igreja inicia a QUARESMA trazendo o mensagem bíblica em que Jesus ensina aos discípulos que todo ato religioso, tem por princípio a honra e louvor a Deus e não apenas para melhorar a própria reputação dos homens.

Três práticas religiosas que irão nortear este tempo quaresmal é a esmola, a oração e o jejum. Cada uma dessas práticas traz em si um comportamento que deve ser evitado, uma atitude apropriada e a promessa de uma recompensa vinda de Deus.

A prática da esmola era levada muito a sério pelos religiosos da época de Jesus, justamente pelo fato de viverem em um sistema político – econômico – social, que não favorecia os pobres, os indefesos e os doentes. Por este motivo, as pessoas religiosas levavam muito a sério a questão da esmola, com o objetivo de ajudar e de aliviar o sofrimento de seu próximo.

No tocante à oração, Jesus sinaliza que se ela for para obter o louvor dos homens não é, em absoluto, oração. Deus recompensa apenas a ORAÇÃO GENUÍNA elevada a Ele com sinceridade, por isso que adverte os seus discípulos: “Quando orares, entra no teu quarto, fecha a porta e ora a teu Pai em segredo; e teu Pai, que vê num lugar oculto, te recompensará”.

Por fim, Jesus fala da importância do jejum. Segundo o costume judaico, os fariseus piedosos tinham o hábito de jejuar duas vezes na semana. Observando seus comportamentos, Jesus adverte os seus discípulos a disfarçar o jejum, mantendo a aparência de quem se prepara para uma festa, a fim de não serem notados: “Quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto. Assim, não parecerá aos homens que jejuas, mas somente a teu Pai que está presente ao oculto; e teu Pai, que vê num lugar oculto, te recompensará”.

Termino sinalizando que Jesus não crítica os atos religiosos da esmola, oração e jejum, mas sim a exibição piedosa. Ou seja, Jesus condena o fato de se fazer esmola por exibição; o de fazer oração por exibição; o de fazer jejum por exibição.

A nossa recompensa vem do Pai que tudo vê e tudo sabe. É a Deus que nossos atos religiosos devem ser elevados e praticados, a fim de que possamos receber a recompensa dEle e não apenas os elogios dos homens. Amém!

Fogo na Alma!

Eduardo Badu

Mais Artigos

FORMAÇÃO

Menos olho na tela, mais olho no olho

Se você deseja ser feliz e viver em harmonia consigo mesmo, com os outros e, principalmente, com Deus, é preciso ter a coragem de fazer