O Papa: o que muda uma vida é o encontro com o Senhor

Compartilhe essa Pagina

Mariangela Jaguraba – Vatican News

O Papa Francisco deu continuidade ao ciclo de catequeses sobre “A paixão de evangelizar: o zelo apostólico do fiel”, na Audiência Geral desta quarta-feira (29/03), realizada na Praça São Pedro.

A figura de São Paulo foi central neste encontro semanal com os fiéis, pois o Apóstolo dos Gentios testemunhou o que significa ter paixão pelo Evangelho.

O único que pode mudar nossos corações é o Espírito Santo

“No primeiro capítulo da Carta aos Gálatas, assim como na narração dos Atos dos Apóstolos, observamos que seu zelo pelo Evangelho aparece depois de sua conversão, e substitui seu zelo precedente pelo judaísmo. Saulo, primeiro nome de Paulo, já era zeloso, mas Cristo converte o seu zelo: da Lei ao Evangelho”, disse Francisco.

No caso de Paulo, o que o mudou não foi uma simples ideia ou uma convicção: foi o encontro, esta palavra, foi o encontro com o Senhor ressuscitado – não se esqueçam disto, o que muda uma vida é o encontro com o Senhor – para Saulo foi o encontro com o Senhor ressuscitado que transformou todo o seu ser. A humanidade de Paulo, sua paixão por Deus e sua glória não são aniquiladas, mas transformadas, “convertidas” pelo Espírito Santo. O único que pode mudar nossos corações é o Espírito Santo.

Tornar-se cristão não é uma maquiagem que muda o rosto

“E assim para todos os aspectos de sua vida. Como acontece na Eucaristia: o pão e o vinho não desaparecem, mas tornam-se o Corpo e o Sangue de Cristo. O zelo de Paulo permanece, mas se torna o zelo de Cristo. O significado muda, mas o zelo é o mesmo”, sublinhou Francisco.

“Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. Este é o significado de ser uma nova criatura. Tornar-se cristão não é uma maquiagem que muda o rosto, não! Se você é cristão, seu coração muda, mas se você for cristão de aparência, isso não funciona. Cristãos de maquiagem, não, não. A verdadeira mudança é a do coração. E isso aconteceu com Paulo.”

Segundo o Papa, a “paixão pelo Evangelho não é questão de compreensão ou de estudos – você pode estudar toda a Teologia que quiser, pode estudar a Bíblia e tudo mais e virar um ateu ou mundano, não é questão de estudos. Na história houve muitos teólogos ateus! Estudar serve, mas não gera a nova vida da graça. Converter-se significa refazer aquela mesma experiência de ‘queda e ressurreição’ que Saulo/Paulo viveu e que está na origem da transfiguração do seu zelo apostólico”.

A seguir, Francisco disse que “muitas vezes ouvimos comentários sobre as pessoas: ‘Mas olha aquele ali, era um miserável e agora é um bom homem, uma boa mulher. Quem o mudou? Jesus. Ele encontrou Jesus. Se Jesus não entrou na sua vida ela não mudou. Você vai ser um cristão de fora. Jesus tem que entrar e isso muda você. Foi o que aconteceu com Paulo. Encontrar Jesus. Por isso, Paulo disse que o amor de Cristo nos impele, nos leva adiante. O mesmo aconteceu com todos os santos, a mudança. Quando encontraram Jesus foram em frente”.

Um católico elegante não é um católico santo, é elegante

Depois, o Papa fez mais uma reflexão sobre a mudança que aconteceu em Paulo, “que de perseguidor se tornou apóstolo de Cristo”. “Quando iluminado pelo Ressuscitado, descobre que foi “blasfemo e violento”. Então ele começa a ser realmente capaz de amar”, disse Francisco, acrescentando:

E este é o caminho. Se um de nós disser: ‘Ah! Obrigado Senhor, porque sou uma pessoa boa, faço coisas boas, não cometo pecados grandes’. Este não é um bom caminho, este é um caminho de autossuficiência.  É um caminho que não justifica a pessoa. Ele é um católico elegante, mas um católico elegante não é um católico santo, ele é elegante. O verdadeiro católico, o verdadeiro cristão é aquele que recebe Jesus dentro de si, e Ele muda o seu coração.

Por fim, o Papa convidou a todos a se perguntarem: “O que Jesus significa para mim? Deixo-o entrar no meu coração ou apenas o mantenho por perto, mas não tanto dentro? Deixei que Ele me mudasse ou Jesus é somente uma ideia, uma teologia que vai adiante?” “O zelo é isso: quando alguém encontra Jesus sente o fogo e como Paulo deve pregar Jesus, deve falar de Jesus, deve ajudar as pessoas, deve fazer coisas boas. Quando alguém encontra a ideia de Jesus, permanece um ideólogo do cristianismo e isso não justifica, só Jesus nos justifica. Que o Senhor nos ajude a encontrar Jesus, e que esse Jesus de dentro mude a nossa vida e nos ajude a ajudar os outros”, concluiu Francisco.

Vatican NEws

Mais Artigos

NOTÍCIAS

Os parabéns ao Papa na festa de São Jorge

Salvatore Cernuzio – Vatican News As felicitações de todo o mundo estão se multiplicando nestas horas para o Pontífice argentino, Jorge Mario Bergoglio, no dia