Compartilhe essa Pagina

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Share on whatsapp

PALAVRA QUE ALIMENTA

Lectio Divina: Joel 2, 12-18

Data: 06.03.2019 (Quarta-Feira de Cinza).

“Voltai a mim de todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos de luto. Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor, vosso Deus…”.

A Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica no início do tempo QUARESMAL, coloca à disposição dos vossos fieis, na quarta – feira de cinzas, o texto do livro do profeta Joel capítulo 2, versículos de 12 a 18, chamando a todos ao ARREPENDIMENTO dos vossos inúmeros pecados.

Sobre o povo existe um cenário de tristeza e destruição. A proclamação divina “AGORA – oráculo do Senhor”, oferece uma esperança à comunidade que treme e sofre por causa da invasão dos gafanhotos e que já esperava acontecimento pior.

A esperança é feita por meio do convite: “Voltai a mim de todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos de luto. Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor, vosso Deus…”. O profeta Joel propõe ao povo um RETORNO SINCERO PARA DEUS, que se dará pela reorientação dos seus pensamentos e decisões, voltadas para Deus.

Torna-se necessário a participação na LITURGIA COMUNITÁRIA de lamentação, que se dá pelo jejum, pranto e luto. Esse ritual deveria ser acompanhado de um ato de verdadeira contrição, arrependimento e o gesto de rasgar o coração, demonstrando a transparência e o desejo de voltarem a ser um povo aliançado com o Senhor.

O povo passou a compreender que adoram e servem o Deus que é indulgente, misericordioso, afável, compassivo no castigo. Os membros da comunidade atual dependem de uma nova manifestação da misericórdia divina, pode ser que Deus se compadeça.

A comunidade é desafiada a “VOLTAR”. Só então haverá a benção restaurada de “oferenda e libação”, símbolos do relacionamento entre Deus e a comunidade.

Há um sentido de urgência para a comunidade se livrar do temível dia do Senhor. Por isso, ninguém pode ficar de fora do ritual de lamentação:

a) Adolescentes, crianças de peito, noivo e noiva estão incluídos na assembleia. A gravidade da situação e o testemunho de “todos os habitantes da terra impedem quaisquer exceções para privilégios comumente dados a recém-casados;

b) É indicada a localização para os funcionários do serviço: “Entre o pórtico e o altar”, é o lugar tradicional para liderar a comunidade em lamentação.

A invasão dos gafanhotos e as diversas desgraças que abatia aquele povo, era a quebra da relação com Deus e a falta de sacrifícios. Por isso, que os sacerdotes foram convocados pelo profeta Joel a prática da oração de lamentação e toda a assembleia.

Nesta quaresma, rezemos para que os sacerdotes possam implorar a Deus para poupar a comunidade, “teu povo”, e evitar entregar o “teu patrimônio ao opróbrio para que as nações não zombem de Deus, assim como foi feito no tempo do profeta Joel.

O retorno sincero ao Senhor, acompanhado de práticas como o jejum, as lágrimas, o luto e a oração, fez com que Deus abençoasse sua terra e tivesse compaixão do Seu Povo.

Que no início dessa quaresma, possamos colocar em prática a passagem de Joel, na crença de que temos ao nosso lado o Deus que é indulgente, misericordioso, afável e compassivo que espera de nós uma certa comunhão e intimidade com Ele. Amém!

Eduardo Badu – Fundador e Moderador Geral da Comunidade Maria Serva da Trindade – RJ.

Mais Artigos